sexta-feira, janeiro 25, 2008

CARNAVAL DO BLOCO

Antecipando o carnaval, o Bloco do Beco bota seu cortejo na rua amanhã, dia 26 na zona sul de São Paulo.
A partir das 14h na rua Salgueiro do Campo, 383 - Jardim Ibirapuera.
É só chegar.

terça-feira, janeiro 22, 2008

NA NET! ENTREVISTA COM GOG

Em entrevista concedida em 2007, o rapper brasiliense fala sobre a relação do hip hop com movimento sociais, polícia e cotas para negros em universidades públicas.
Dê uma olhada.

quinta-feira, janeiro 17, 2008

FUTEBOL ELETRÔNICO

CASA DAS ÁFRICAS

Opa!

Agradecimentos a Luli Silva que fez a ponte para que a Casa das Áfricas disponibilizasse um ótimo acrevo de clássicos do cinema para o CineBecos a ao Renato Cândido que fez o trasporte do material.

Clique na imagem para ver a mostra de cinema da Casa.

quarta-feira, janeiro 16, 2008

"Quem não for tá ferrado!"

É hoje, dia 16, o primeiro sarau da Cooperifa nesse ano.

Mais informações:
www.colecionadordepedras.blogspot.com

segunda-feira, janeiro 14, 2008

Lançamento do livro Punga

Opa!
Aí vai o vídeo jornal do CineBecos sobre o lançamento do livro Punga, de Elizandra Souza e Akins Kinté pela maravilhosa Edições Toró com apresentação de Denegri, Débora Marçal e Priscila Preta, Amandla, Duo Abanã, muita gente.

A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA

Salve!
É no ritmo da postagem abaixo que mando um trecho do documentário A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA de Kim Bartley e Donnacha O'Briain sobre o golpe midiático contra o presidente venezuelano Hugo Chávez.

RODRIGO VIANNA: TV DA VENEZUELA É MAIS PLURAL QUE A DO BRASIL

Essa vem do blog Conversa Afiada do jornalista Paulo Henrique Amorim

O repórter especial da TV Record, Rodrigo Vianna, fez uma série de reportagens para o Jornal da Record na Venezuela, durante o referendo sobre a emenda constitucional proposta por Hugo Chávez e que previa a reeleição ilimitada. As quatro reportagens foram veiculadas pelo Jornal da Record entre o final de dezembro e o início deste mês.

Rodrigo Vianna disse em entrevista a Paulo Henrique Amorim nesta terça-feira, dia 09, que a TV venezuelana é mais plural do que a TV brasileira.

Segundo Vianna, há dois blocos de TVs: um bloco das TVs privadas, de oposição a Chávez e outro bloco de TVs estatais, que apóiam o Presidente da Venezuela.

"Existe na mídia venezuelana dois campos muito bem demarcados. De um lado você tem TVs privadas, especialmente a Globovisión e o que sobrou da RCTV, são as duas TVs privadas que batem, mas batem o tempo todo, não se ouve o Governo, é pancada o tempo todo no Governo do Hugo Chávez. E de outro lado tem as estatais", disse Vianna.

Segundo Vianna, as TVs estatais são três: Venezoelana de Televisión (VTV), a TVES, que ocupou o sinal da antiga RCTV e a Vive TV, que tem uma programação mais cultural.

Rodrigo Vianna disse que a VTV não é maior do que as comerciais, mas, ao contrário do que ocorre no Brasil, essa emissora estatal briga pelo segundo e terceiro lugar na disputa pela audiência. "Ela funciona como um contraponto na Venezuela, realmente... Quem bate muito é a Globovisión, que curiosamente tem esse mesmo nome", disse Vianna.

Vianna disse que os dois blocos de TVs "não se comunicam". Ou seja, quando critica o Governo, as TVs de oposição não dão espaço ao Governo. E quando as TVs estatais defendem o Governo, não dão espaço para a oposição.

Segundo Vianna, o espectador venezuelano fica melhor informado que o brasileiro, porque pode ter acesso às duas versões diferentes.

Leia a íntegra da entrevista com Rodrigo Vianna:

http://conversa-afiada.ig.com.br/materias/473001-473500/473128/473128_1.html

domingo, janeiro 13, 2008

Diretamente do local em que a cada centímetro existe um bar e uma igreja evangélica.

ALESSANDRO BUZO. VIRADO NO SARUÊ/MILTON SANTOS/SURPLUS

O escritor Alessandro Buzo tá virado no saruê mesmo. O maluco não pára, agora agente pode acessar várias entrevistas feitas pelo nosso amigo multimidiático.
Deixo aqui uma lista com os entrevistados e os respectivos blogs para você conferir.

1 - Toni C no Buzo Entrevista
2 - Paulo Lins no Buzo Entrevista e Suburbano Convicto
3 - Dudu de Morro Agudo no Suburbano Convicto
4 - Grupo "Inquerito" no Buzo Entrevista
5 - Escritor Fernando Bonassi no Literatura Periférica.
6 - Grupo "Herdeiros na Missão" no Buzo Entrevista
7 - Graffiteiro BONGA no Buzo Entrevista
8 - Poeta Rodrigo Ciriaco no Literatura Periférica
9 - Poeta Sérgio Vaz no Suburbano Convicto
10- Escritor Sacolinha no Suburbano Convicto
11- Escritor Michel da Silva no Literatura Periférica.
12- DJ PASTOR ANDERSON HIP HOP no Buzo Entrevista
13- Rapper e Militante TERNO no Buzo Entrevista.
14- Grupo "AO CUBO" no Suburbano Convicto
15- Escritor Róbson Canto no Literatura Periférica.
16- Escritor e dono de Sebo Jonilson Montalvão no Literatura Periférica.
17- Rapper Hannah Lima no Buzo ENtrevista
18- Escritor Marcelino Freire no Suburbano Convicto.

Pensando no querido Buzo e todo o seu corre no mundo virtual, mando de lambuja o trailer do filme Entrevista com Milton Santos: O mundo globalizado visto do lado de cá, do Silvio Tendler. Acabou de sair do cinema.


E laiá! o filme com o geógrafo Milton Santos me fez lembrar de outro que já foi exibido no CineBecos, o Surplus. O documentário é uma obra prima que discute a globalização e o consumismo. Muito louco!


sexta-feira, janeiro 11, 2008

O delinqüente Bush

















Foi engraçado, diz aê!

Ver a cara do porta voz do delinqüente presidente dos EUA relutar em agradecer a Hugo Chávez pela bem sucedida negociação com as FARC.

Por aí vai

To de férias da faculdade, maravilha. Época de ler coisas diferentes, tirar as papeladas do guarda roupas e... lembrei de uma coisa!

Ainda durante as aulas saia com minha cota da bilioteca, no corre contra o prejuízo histórico. Trombo um ser do segundo ano da graduação afoito, me pergunta como é que se acha um livro, o que precisa para tirar a carteirinha.

FILHO DA PUTA!!!

A PUC botando pr fora uma pá de amigos meus que deram o sangue pra tá lá e o desgraçado, inútil, vizinho da universidade não sabe o que fazer quando entra na biblioteca.

interpretei como ponto pra nós, foi o jeito que encontrei para não xingá-lo.
Por aí vai!

CANTOS NEGREIROS

Quem já viu essa apresentação sabe muito bem do que se trata, para os que ainda não conhecem basta dizer que na última quase a biblioteca desmorona.

Está de volta à Biblioteca Alceu Amoroso Lima o espetáculo literomusical "Cantos Negreiros". Apresentado com sucesso em 2007, o espetáculo mistura leituras de trechos dos contos de Marcelino Freire com canções afro, interpretadas por Aloísio Menezes, considerado uma das mais belas vozes da MPB. Nos dias 22 e 23 haverá também a participação de Fabiana Cozza, uma das grandes revelações do samba brasileiro.
A novidade da temporada é a presença, ao lado de Freire, dos poetas Glauco Mattoso (no dia 15), Daniel Minchoni & Rui Mascarenhas (no dia 16), Sérgio Vaz (no dia 22) e Arruda & Eunice Arruda (no dia 23).
Os poetas e cantores serão acompanhados pelo violão de Marcos Paiva, o cavaquinho de Rodrigo Campos e a percussão de Douglas Alonso e Felipe Roseno.
Dias 15, 16, 22 e 23 de fevereiro, às 19h


Capa do livro Contos Negreiros, de Marcelino Freire.







Biblioteca Temática de Poesia Alceu Amoroso Lima
Rua Henrique Schaumann, 777 - esquina com rua Cardeal Arcoverde
Pinheiros São Paulo, SP
Tel.: 11 3082-5023

segunda-feira, janeiro 07, 2008

CLÁSSICOS E RAROS DO NOSSO CINEMA

Cena de Os Cafajestes, de Ruy Guerra


26 de dezembro de 2007 a 20 de janeiro de 2008

A Cinemateca Brasileira e o Centro Cultural Banco do Brasil compartilham uma iniciativa histórica para a difusão do cinema brasileiro. Com a curadoria do cineasta Francisco César Filho, realizada em parceria com a Cinemateca Brasileira, a mostra Clássicos e Raros do Nosso Cinema exibe uma seleção de preciosidades em cópias novas, no CCBB SP e na Sala Cinemateca/BNDES, de 26 de dezembro a 20 de janeiro de 2008.

A mostra Clássicos e Raros do Nosso Cinema coloca lado a lado desde recordistas de bilheteria até filmes que não foram devidamente compreendidos em seu tempo. Clássicos do Cinema Novo, filmes de invenção, produções de gênero – filmes policiais, de horror, comédias populares, faroestes, ficção científica –, uma inédita variedade de conteúdos, estilos e épocas, poderá ser vista de uma só vez. Muitos títulos não são exibidos desde a época de seus lançamentos comerciais. Outros, mais conhecidos, são obrigatórios e merecem ser revistos.

A exibição de alguns filmes será acompanha de encontros com atores, cineastas, produtores e técnicos que participaram destas produções. A idéia é contextualizar essas obras para as platéias de hoje. Conversarão com o público após a exibição de seus filmes, os cineastas Andrea Tonacci (Bang bang), Hector Babenco (Lúcio Flávio, o passageiro da agonia), Carlos Reichenbach (Amor, palavra prostituta), Ivan Cardoso (As 7 vampiras) e Neville d’Almeida (Jardim de guerra), o diretor de fotografia Carlos Ebert (de O Bandido da Luz Vermelha), os atores Heitor Gaiotti (do faroeste A filha do padre) e David Cardoso (de A herança) e o cineasta e produtor Pedro Carlos Rovai (Ainda agarro esta vizinha).

SERVIÇO

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado 112 Centro SP
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
Informações (11) 3113 3651 / 3113 3652
bb.com.br/cultura
Ingressos: R$ 4,00 e R$ 2,00 (meia-entrada)

Sala Cinemateca / BNDES
Largo Senador Raul Cardoso, 207 Vila Mariana
Próximo à estação Vila Mariana do Metrô
Informações (11) 3512 6111 (r. 215)
Ingressos: R$ 8,00 e R$ 4,00 (meia-entrada)

A programação você pega nesse endereço:
http://www.cinemateca.gov.br/programacao.php?id=1

Laróyè

A apresentação faz parte de um estudo do grupo Umoja de dramaturgia afro-brasileirade a respeito da figura enigmática do orixá Exu no para o espetáculo Quem Me Pariu?.
Exu, no candomblé, é o elo entre o mundo dos deuses e o mundo terreno, um comunicador responsável pelo movimento da Terra, pela virilidade, criatividade, mensageiro, o abridor de caminhos, Senhor das encruzilhadas da vida oscilante entre o bem e mal.
Um de seus símbolos tradicionais é o falo, a virilidade, um dos requisitos para ser classificado como demônio pela Igreja. Filho de Iemanjá, preza por uma boa comida e diversão.
Nos terreiros ao iniciar as cerimônias, uma oferenda ao mensageiro é oferecida para que ele convoque os outros deuses do orun (céu) para a festa, a celebração. È aqui que apoio meu projeto, no instante da oferenda do Ebó, a refeição de Exu e a abertura do terreiro, o primeiro passo ao transe, o início do movimento. A música é de Carlinhos Brown.

sábado, janeiro 05, 2008

É hoje!!

Daqui a pouco, ás 15h, sai a caminhada de São Paulo até Curitiba, um pequeno aquecimento, um experimento, para logo mais conhecerem a América Latina, a Expedição Donde Miras.
A concentração é no Bar do Binho, é só chegar.
O endereço do bar e mais detalhes é só entrar no blog: www.expediciondondemiras.blogspot.com
Aqui vai um trecho da entrevista do Binho no programa Provocações da TV Cultura.