sexta-feira, dezembro 04, 2009

Etnodoc. Edital para documentários sobre patrimônio histórico imaterial

Salve povo!
Mando aqui a letra. Está aberto o edital para documentários etnográficos. Vinte minutos (TV), oitenta mil reais, pessoa física. Abaixo um trecho do texto do site.

Oriundo de projeto mais amplo, intitulado “Sensibilização e orientação para salvaguarda do patrimônio cultural imaterial”, o Edital de apoio a documentários etnográficos sobre patrimônio cultural imaterial – Etnodoc – foi criado a partir de um grupo de trabalho composto por especialistas do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular e do Departamento de Patrimônio Imaterial, do Iphan. Coube à Associação Cultural de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro a gestão do projeto, patrocinado pela Petrobras.

O Etnodoc destina-se a apoiar 15 projetos inéditos de documentários etnográficos, de média duração, voltados para exibição em redes públicas de TV.

Busca, com isso, somar esforços e ampliar as ações voltadas para a valorização e promoção dessa dimensão do patrimônio cultural, assim como estimular iniciativas voltadas para a melhoria das condições de transmissão, produção e reprodução dos bens culturais que compõem esse universo.

Aqui você vai saber mais.

quarta-feira, dezembro 02, 2009

CONTOS DE BAIRRO NA GALERIA OLIDO



Nos dias 03/12 - Galeria Olido, nop centro de SP  e 11/12 no Centro Cultural Monte Azul - zona sul l
Lançamento dfos curtas do Projeto Contos de Bairro, coordenado por Peu Pereira.


Amanhã Talvez
Baseado no conto de Sérgio Vaz
Direção: Rogério Pixote
Fotografia: Renato Cândido
Elenco: Evânio Telles, Sérgio Carozzi e Tatiana Godói
Trilha Sonora: Gunnar Vargas e Diogo Jaime

Manoel e sua vida, cotidiano. Bebida, controle remoto, controle remoto, bebida, boteco. Às vezes a mulher, às vezes os filhos, às vezes.
Controle remoto, bebida, TV, a Morte. A Morte e a vida de Manoel.


O Sonho de Titia
Baseado no conto de Tico
Direção: Paula Szutan e Bel Mercês
Fotografia: Fernando Marrom
Elenco: Daniel Granieri, Julia Ianina, Ney Piacentini e Nina Barg
Trilha Sonora: Gunnar Vargas

Depois de uma noite de rebeldia, amor e divagações literárias, Keyla decide que vai pedir a mão do namorado em casamento.
Mas no mesmo dia acontece algo inesperado com a tia dele.


Realização: Coletivo Arte na Periferia e Programa VAI
Produtoras: HL Filmes e Tatarana Filmes
Apoio: Revista de Cinema

domingo, novembro 29, 2009

FILME SOBRE DEXTER PROVOCA MANIFESTO DO CANTOR

Assisti, acho que em 2008, numa mostra de docmuntários ou no festival É Tudo Verdade, lá no Reserva Cultural (Avenida Paulista), o filme Entre a Luz e a Sombra. Depois da sessão, houve uma conversa com a diretora sobre a produção e todas essas coisas.

Eu, como admirador do réper Dexter não podia perder a chance de conversar com ela e fazer algumas perguntas. A saída estava cheia de ti ti ti em cima dela, achei melhor ficar de boa e um dia, vai saber, trocar idéia com o próprio mano.

O filme é uma narrativa que trabalha com Dexter, Afro-x e a formação do grupo 509-E no Carandiru até o final da parceria. Afro-X recebe a liberdade e Dexter continua atrás das grades até hoje.

O filme tem uns pontos bacanas, uns registros importantes, como o debate num programa de TV em que a dupla bate de frente com um político tipo: "Deus cria a ROTA mata". Essa discussão inviabilizou as apresentaçõesdo 509-E posteriormente.

Mas no geral mesmo, me pareceu uma novela, a diretora que me perdoe, mas é o que achei e que gostaria de conversar com ela.

O trampo se alicerça na relação que Dexter manteve ou mantém com uma professora de teatro que o conheceu dando aulas no Carandiru, as brigas do casal e enttre Dexter e Afro-X. Sei lá, coisa estranha demais.

Sabe aquela coisa de uma relação burguesa com o exótico? Apois... velho caso, né?

Agora, o documentário foi lançado comercialmente e Dexter soltou um manifesto do lado de lá da muralha contra o que ele tomou ciência do filme. A produção não apresentou pra ele.

Entendo muito bem como é esse negócio de apresentar o filme pro personagem do filme ou colaboradores. O Sérgio Vaz ainda deve tá puto comigo porque ainda não passei pra ele uma cópia do Amanhã, Talvez , os atores também, mas pelo menos tenho uma boa desculpa, quero entregar pelo menos numa capinha  decente. Agora, no caso de Entre a Luz e a Sombra parece ser diferente.

Seria uma boa convidar a diretora para uma exibição no CineBecos, ou com o pessoal do NCA, ou com todo mundo que exibe, talvez role no Cinema na Laje, visto que o pessoal lá tem mais contato com o Dexter.

Enfim, confiram o treiler e um pedaço do manifesto do Dexter:



"Pela sinopse entendo que o foco apresentado no início da proposta, adotou outro rumo. A intenção era que o mesmo mostrasse que a recuperação do ser humano que se encontra privado de sua liberdade é totalmente possível, desde que a própria pessoa se interesse por sua vida e seu futuro. E não relações humanas individualizadas, com temáticas corriqueiras a qualquer programa comercial de TV. (isso obviamente baseado no pouco material que tive contato). Com certeza isso não faz parte dos meus objetivos.
Reconheço as dificuldades presentes em trazer este material para minha apreciação, já que ainda me encontro privado de minha liberdade, porém não vi disposição por parte da produção em possibilitar este momento. Disposição esta que não faltou na época em que precisaram gravar as imagens, o caminho das pedras sempre foi o mesmo, o que mudou foi o interesse."
http://oitavoanjodexter.blogspot.com/

quinta-feira, novembro 05, 2009

Visita ao Clariô

Na quinta-feira passada tivemos a oportunidade de participarmos do 16 Quinta as Oito do grupo Clariô de Teatro, ali no Lgo. de Taboào da Serra.

O pessoal está lá há 4 anos e montaram a peça Hospital da Gente numa favela cenográfica. Coisa fina e nossa!

O Quinta as Oito é destinado ao encontro de grupos artístico ou indivíduos que trabalham com arte nas quebradas. É a oprunidade para trocarmos figurinhas, nos conhecemos melhor e olhar um pra cara do outro enquanto se toma um caldo de feijão.

A região sofre muito com enchentes do córrego Pirajussara, uma semanaantes de nosso encontro houve uma em que a água chegou a 2 metros em alguns pontos. Dá pra acreditar? Vizinhos perderam tudo o que tinham e o espaço também sofreu muito, mas o grupo tá de pé. No dia do encontro liguei para saber se iria rolar mesmo, a resposta foi contundente: Claro, claro!

Abaixo tem um vídeo com uma reportagem com o grupo e os problemas da enchente.

Quem quiser saber mais sobre a peça em cartaz aos sábados e as outras atividades que o grupo desenvlove, clique aqui. Vale lembrar que o espaço está aberto a outros grupos.

quarta-feira, outubro 21, 2009

Cine Becos: Quintas convidativas

Dentro da programação da II Mostra Cultural da Cooperifa
Dia 22/10/2009 - Quinta-feira no CEU Casablanca dia dedicado ao cinema

A partir das 14h vai rolar a exibição dos curtas:

Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio Gagliard e Maurício Falcão;
Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote;
Literatura e resistência (54 min) 1daSul Filmes e Literatura Marginal Editora;
Graffiti
(10 min) de Lílian Santiago;
Profissão MC
(52 min) de Alessandro Buzo e Toni Nogueira
Pode me chamar de Nadí (18min) Déo Cardoso (CE).

E ás 18h começa o debate: A periferia se vê no cinema de periferia?

Com Ricardo Elias (De passagem e Os 12 trabalho); Rogério Pixote representando o Cine Becos e Toni Nogueira da DGT Filmes
E para findar a noite tem o longa do Ricardo Elias Os 12 Trabalhos.

Na próxima quinta dia 29/10, junto com o NCA estaremos trocando uma idéia no Espaço Clariô:



É tudo grátis é só chegar !

quarta-feira, outubro 14, 2009

FELA KUTI DAY



BATIDA DO CORAÇÃO 17/10 Sábado
APRESENTA FELA KUTI DAY


COM:

ILÍCITO(Gaspar ZafricaBrasil) E MC ZAMPA(Itália)
JAMES BANTU
PERIAFRICANIA
PRETO SOUL
RAPHÃO
ZINHO TRINDADE

DJ'S
ERRY G
KURTS
TANO

Exibição de filmes das 18H as 22H,Entrada Gratuita

ELES 5$ ELAS VIP ATÉ 1H APÓS 5$

Local:Teatro Popular Solano Trindade
Av São Paulo 100,Embu das Artes -Centro.
www.festabatidadocoracao.blogspot.com

www.feladaybrasil.blogspot.com

Como chegar-Quem vem de carro-Francisco Morato,BR 116,ou pegar o rodoanel,sentido a rodovia Regis Bitencort,entrar no Embu das Artes e seguir sentido Centro,Prefeitura,é uma rua com um rio no meio!!!Próximo da Prefeitura,na rua da casa de Show Salgueiro e da quadra da Embuense.´
ÔNIBUS-No metrô Campo limpo, sai o último ônibus para o Embu 0:00H(Embu Centro).Da rua Cardeal Arco Verde(Pinheiros) passa um ônibus chamado (Embu Engenho Velho último as 23:40H)o final dele é nas Clinicas.No largo da Batata sai oItapecerica Pq Paraiso ,ele entra dentro do Embu,descer no centro-praça,desce a rua até o teatro(ultimo bus 1:20H)pegar ele em frente ao antigo KVA na cardeal arco verde.
AJUDEM NA DIVULGAÇÃO por favor
A FESTA É NOSSA...MUITA LUZ E AXÉ...

Atenciosamente
ZINHO TRINDADE

CONTATOS:

ZINHO TRINDADE

Profissão MC

29 de novembro no CineBecos.

Lançamento de HQ e documentário: Berimbau de ouro







AGÔ!
Peço licença aos mais velhos e aos mais novos.
É hora, é hora camarado! O berimbau, tá chamando pra vadiá...
Está chegando pra grande roda do mundo, o livro:
Histórias de Tio Alípio e Kauê:

O Beabá do Berimbau.”

                                                                                       de Marcio Folha


Tio Alípio tem 80 anos. É um personagem fictício , que representa o guardião do conhecimento . Baseado na vida e lições de vários Mestres da velha guarda da Capoeira, seu nome é uma homenagem a um antigo Mestre africano de Santo Amaro da Purificação *.
Kauê, 10 anos, é um menino aprendiz , curioso e apaixonado. Foi inspirado nas crianças da Cidade Tiradentes que participaram da oficina de Capoeira , aprendendo e ensinando, no projeto “ Rum , Pi e Lé”**Kauê quer , a todo custo , que o Mestre lhe dê um berimbau , mas antes terá de aprender com ele , sobre a história , a filosofia , os fundamentos , a religiosidade, enfim , sobre a complexidade da Capoeira , bem como , a fabricar o seu próprio instrumento .
O Berimbau permanece entre os dois personagens incentivando e mediando o confronto de idéias e ideais . Elesconversam de igual pra igual , testando um ao outro .
O desenho parece emitir um som , contém magia na sua linguagem , no traço , nas cores e na dinâmica , sua leitura é leve e descontraída.
Boa parte do livro será distribuído nas bibliotecas e escolas públicas de São Paulo, sobretudo, na Cidade Tiradentes.
Essa brincadeira nasceu da seriedade e dedicação, do camarado Marcio Folha, pela Capoeira; uma riqueza que está herdando do saudoso Mestre Gato Preto, pelas mão do sábio Contra-Mestre Pinguim. E, tudo isso está sendo possível através do projeto “O Beabá do Berimbau” contemplado pelo programa VAI 2009.
Além do livro, produzimos durante o projeto  o documentário: “Berimbau de Ouro”, que trata sobre a história do deste instrumento e fala sobre Mestre Gato Preto, um dos maiores tocadores de berimbau que o mundo conheceu.
* Cidade de origem da Capoeira Angola
**Projeto da Sociedade Brasileira de Arte e Cultura Negra – Oriashé

Durante os meses de outubro e novembro, haverão diversos lançamentos do livro pela cidade.

sábado, outubro 03, 2009

III SEMANA DO VÍDEO POPULAR

Já tá rolando!



de 01/10   >>  04/10
Galeria Olido: CineOlido e Sala Azul
Av. São João, 473

ENTRADA FRANCA


exibições
debates
feira do rolo
exposição de fotos
lançamento da revista do vídeo popular

Todos estão convidados! Grupos e indivíduos atuantes na área audiovisual, interessados em geral!!
A III Semana do Vídeo Popular é um espaço de encontro, exibições, debate e trocas entre todos aqueles que atuam ou se interessam pelo vídeo popular. Serão exibidos programas do Circuito de Vídeo Popular, além de programas especiais de vídeos latino-americanos, franceses e do acervo da ABVP - Associação Brasileira de Vídeo Popular.
 
Esta ação é parte do Projeto do Vídeo Popular, apoiado pelo Programa VAI - Valorização de Iniciativas Culturais e realizado pelo Coletivo de Vídeo Popular, formado por grupos e indivíduos atuantes na área do audiovisual na cidade de São Paulo, e que busca desenvolver ações de fortalecimento destes grupos produtores-formadores-exibidores de Vídeo Popular.
 
 
Compareça! Divulgue
Confira a Programação completa abaixo!



PROGRAMAÇÂO


Dia 1/10 – quinta-feira 

15h - Programa VII – Infantil - Vídeo Popular 
Velho bola murcha - Ani, 5', 2007  
Rodrigo Eba - Grafitti com Pipoca

Um velho colecionador de bolas furadas resolve fazer amizade com duas crianças do bairro.  
 
Sem terrinha em movimento - Doc, 17', 2009
Roteiro e direção Coletivas – Setores de Educação, Cultura e Comunicação do MST
O documentário Sem Terrinha em Movimento, lançado em Maio de 2009, foi construído coletivamente pelos Setores de Educação, Cultura e Comunicação do MST. 
Tudobolô - Doc, 14', 2001 
Diogo Noventa

Documentário lúdico sobre a re-criação e re-leitura de brinquedos futuristas e milenares como escado-de-jacó, corrupio e jabolô, feitos pelo poeta Francisco Marques (Chico dos Bonecos).  

Um amor salgadinho Ani, 4', 2004
Direção Coletiva - Oficinas Kinoforum
Animação que utiliza predominantemente a técnica da colagem. O desespero e as súplicas de um salgadinho muito especial. 
Sobre frutas e garotas Ani, 5', 2004 
Direção Coletiva - Oficinas Kinoforum

Animação que utiliza predominantemente a técnica "pixilation". Frutas, uma jovem grávida e seu bebê se comunicam com a maior facilidade..  
Nhanhonhama Paulista Exp, 3', 2007 
Diego F.F Soares
A correria da grande São Paulo pede uma pausa para o chocolate,não?!
Acadêmicos do Morrinho Parte 1 - Ani, 4', 2006
Direção Coletiva - TV Morrinho
Minutos antes de entrar na avenida, o intérprete do samba da Acadêmicos do Morrinho, o MC Marquinho, entra em crise e pede conselhos ao mestre Renato, colocando em risco o desfile.  

Acadêmicos do Morrinho Parte 2 Ani, 4', 2006
Direção Coletiva - TV Morrinho
Acadêmicos do Morrinho entra na avenida e encanta o público. Será que a escola vai ganhar o estandarte? 
 

17h – Programa V – Política e Sociedade – Vídeo Popular 
O Preço da luz é um roubo Doc, 9', 2008
Direção Coletiva - Brigada Audiovisual da Via Campesina 
O atual modelo energético que impõe altíssimas tarifas a ser pagas pela população, expulsa trabalhadores de suas comunidade e agride o meio ambiente é o tema desta produção.  
Marcha dos 5000  Doc, 9', 2007
Direção Coletiva – MTST

Em 2006 o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto tinha ocupado uma terra por mais de dez anos vazia no Capão Redondo. 
A Luta Continua - Doc, 10', 2008
Direção Coletiva - Movimento do Vídeo Popular - Goiânia - GO 

Vídeo criado pela comunidade do Real Conquista , periferia de Goiânia, e conta a trajetória das famílias despejadas do Parque Oeste Industrial em 2005 até hoje.  

Futebol a arte do Real  - Doc, 10', 2008
Direção Coletiva - Movimento do Vídeo Popular – Goiânia - GO 
“Futebol, a arte do Real" é mais um dos filmes realizados durante a oficina de imagem popular no setor do "Real Conquista" periferia de Goiânia.  

Um fechar de olhos - Dra, 11', 2003
Gilberto Caetano e Arnaldo Malta - Núcleo de Cinema e Vídeo Com-Olhar
Uma mulher ao entrar em um ônibus urbanos impede que um coletor de lixo sente se ao seu lado aflorando as diferenças sociais entre os passageiros. 
 

18h30 - Programa X – Vídeo Popular  

Sinfonia das Ondas - Fic, 7', 2009
Turma Cinema Básico 2009/01 - Cinema Nosso/RJ
Escritora de sucesso tem a vida abalada por uma fã.  

Às margens  Doc, 13', 2008
Direção Coletiva 
Documentário poético sobre pessoas que habitam regiões de várzea e margens dos rios, na periferia de Osasco. 

Freestyle: um estilo de vida... - Doc, 15', 2008
Pedro Gomes - DAP audiovisual

A rima de improviso, o verso feito na hora, um momento transformado em música. Os artistas traçam um panorama do que é o freestyle na cultura hip-hop. 
 


Crescemos Somente na Ousadia! - Doc, 24', 2009
Direção Coletiva - Co-produção do Coletivo de Comunicação da Marcha Estadual Maria Cícera Neves do MST-SP e do sítio Passa Palavra
O vídeo "Crescemos somente na ousadia!" foi feito em homenagem aos 25 anos do MST. 
 

20h - Programa IV - Comunicação Popular - Vídeo Popular 
Difusão Comunitária Heliópolis  Doc, 12', 2008
Direção Coletiva - Coletivo Nossa Tela 
A história da rádio Heliópolis, na zona sul de São Paulo e toda sua luta até  conquistar seu direito de transmissão enquanto uma rádio comunitária.  
Cinema de Quebrada  Doc, 47 min, 2008
Rose Satiko G. Hikiji - Lisa – Laboratório de Imagem e Som em Antropologia da USP 
Jovens Moradores da periferia de São Paulo apresentam o cinema como meio de expressão e de reflexão. 
 

Dia 2/10 – sexta-feira 
15h - Programa III – Ficções - Vídeo Popular  
Sobreviva Fic, 9', 2008
Rodrigo Paschoalin - Oficina Básica de Criação Audiovisual e Cineclube Consciência – Jundiaí

Hoje em dia em meio às cidades, dentro de ônibus, trens e carros ou até mesmo no escuro do nosso quarto procuramos alternativas e soluções para nossos problemas.  

O Grande Vencedor  Fic, 15', 2009
Jucélio Santos - Cine Favela
A história de um menino que não suportando ver a violência sofrida por sua mãe, foge, deparando e vivenciando com outras realidades.   

Pai nosso dos cineastas  Fic, 5', 2007
Henrique Bouduard

Mensagem de luz e esperança para todos aqueles que produzem a sétima arte.  

Desencontros - Fic, 4', 2007 
Direção coletiva - Fabicine
Em uma noite agitada da Vila Penteado, Zona Norte de São Paulo, dois jovens combinam de se encontrar numa das avenidas principais do bairro, após viverem anos distantes um do outro.  

Katmandu – Por dentro do cotidiano Fic, 14', 2007
CarlosCarlos – CNSA

CarlosCarlos e Zé Calanga adentram o cotidiano de uma das principais capitais brasileiras.  

A Viagem - Fic, 12', 2006 
Rômulo dos Santos Paulino

Rodrigo é um rapaz de periferia que quer fazer uma viagem com os amigos. Na impossibilidade dos pais o ajudarem, ele encontra outra forma de conseguir o dinheiro.  

69 - Fic, 17', 2007
Thais Scabio - Cavalo Marinho Audiovisual LTDA
Após comemorar seu aniversário com a família Dona Ana começa a refletir sobre sua vida na terceira idade e resolve mudá-la completamente após ver um programa na Televisão. 
 

17h - Programa I – São Paulo em Cena - Vídeo Popular  
Narrativas da Sé Exp, 20', 2008
Diogo Noventa - Companhia Estudo de Cena 

Exercício videográfico em oito cenas realizadas a partir da observação de situações vividas na Praça da Sé em São Paulo. 
Em Busca do Gozo Perdido Doc, 15', 2007
Alex Mountfort e Fernando Rodrigues Frias - Oficinas Culturais Oswald de Andrade 
O cenário pornográfico do Centro Velho de São Paulo e seus personagens, sob o ponto de vista urbanístico e sociocultural.  
Pari Doc, 13', 2008
Direção Coletiva - Coletivo Nossa Tela

A história do bairro do Pari (região central de São Paulo) e de diversos personagens que constituem esse ambiente onde está presente a exploração do trabalho de imigrantes na indústria têxtil.  
Na Real do Real  Doc, 10', 2008
Direção Coletiva - Favela Atitude 

11 de dezembro de 2007. A Prefeitura de São Paulo coordena uma violenta ação de despejo contra os moradores da Favela Real Parque. 
 

19h - Programa Francês - Coletivo Kourtrajmé – Internacional  
365 Jours a Clichy Montfermeil doc, 25'
Projet 28 Milimetres doc, 15'  
Justice videoclip, 5 '  
Go Tast - fic, 22 '  
** Após a sessão, haverá  debate.


Dia 03/10 - sábado

14h30 - Encontro de integrantes do Coletivo de Vídeo Popular, Feira do Rolo e Lançamento da revista
 

15h – Programa VIII – Experimental - Vídeo Popular
A Carne  Exp, 8', 2007
Fernando S. Soares e Rosi – NCA

Uma mãe não se conforma com a morte de seu filho.  
Merreis  Doc, 17', 2003
Filipe Freitas e Leandro HBL  
Grupos de amigos viajam ao Rio de Janeiro, chegando lá eles se deparam com situações improváveis que lhes remetem ao mundo ficcional.  
Pela Metade  Fic, 5', 2007
Ana Divino - Cinema de Guerrilha
Ronaldo tenta capturar um evento que se repete em sua vida.
Foi sonhar com ela  Fic, 5', 2006
Julio Fonte - Cinema de Guerrilha
O fim de uma relação casual leva uma pessoa a diversos tormentos. Sobre a Perda, sobre o tempo, sobre a morte.  
Onomatomania Exp, 3', 2006
Diego F.F Soares - NCA 
O vídeo entra em conflito através de imagens, para questionar a eleição em São Paulo  
Programa Bola e Arte – Morro de Santa Marta/RJ  TV, 13', 2008
CarlosCarlos - CNSA
Programa Bola e Arte viaja ao Rio de Janeiro e bate um papo com Fiell, rapper e cineasta morador do Morro de Santa Marta, assim como com outros representantes da comunidade.  
EU 44 Doc, 5', 2009
Wilq Vicente e Carol Mesquita

Um não lugar, invadido por uma jovem em seu cotidiano. Afetada por algo ou quem sabe um fato, que a faz penetrar através de portas ao que lhe é  desconhecido.  
Tá  me ouvi-vendo?  Exp, 4', 2009
Rogério Pixote - Cinebecos 
Vídeo com eixo no texto Trabalhadores do Brasil, de Marcelino Freire em diálogo com os filmes Terra em Transe e Di-Glauber, de Glauber Rocha. 
 

17h – Programa XI - Vídeo Popular 
Postal da Lapa - Doc, 6', 2009
Oficina de Documentário - Cinema Nosso/RJ
Os arcos da Lapa são conhecidos desde a época dos boêmios, porém, será  que todos sabem na verdade para que eles servem?  

Eu, Você  e o Santa Helena -Doc-fic, 8', 2009
Direção Coletiva - Cineclube Arco de Triunfo / Mundo em Foco
O trabalho pedido por uma "professora" nunca foi tão divertido, com ele duas alunas aprendem na ficção e na vida real um pouco mais sobre a história de seu bairro, o Santa Helena.
 

Amanhã  Talvez  Fic, 9’, 2009 
Rogério Pixote - Arte na Periferia
Manoel e sua vida, cotidiano. Bebida, tevê, bebida, Talvez amanhã, Manoel. 
 


Vaguei os livros, me sujei com a merda toda... Doc, 27', 2007
Akins Kinte, Mateus Subverso, Allan da Rosa - Edições Toró
O vídeo aborda a presença apodrecida e patética, ou a ausência estratégica de personagens e autores negros. 

Mundo Escola - Doc, 22', 2008
Maísa Paes de Almeida - Danilo Françóia e Maísa Paes de Almeida

O cinema como instrumento pedagógico. 
 

19h - Programa Latino II  

20h - Programa VI – ESTRÉIA - Estudo Cena: A República - Vídeo Popular

Estudo de cena: a República Fic, 90', 2009 

Diogo Noventa - Companhia Estudo de Cena

Parábola da formação da República democrática do país de Jericó. Adaptação do texto “18 Brumário de Luis Bonaparte” escrito por Karl Marx em 1852. 

Dia 4/10 - domingo
14h30 - Encontro de integrantes do Coletivo de Vídeo Popular e Feira do Rolo 


15h - Programa Latino I 

19h
Programa ABVP - Associação Brasileira do Vídeo Popular - Sala Azul 

quinta-feira, outubro 01, 2009

Fundação Dixtal apresenta - COM A PALAVRA: A IMAGEM - Cinema, vídeo e literatura

Opa, negócio é o seguinte. Estou ajudando a fazer essa mostra na Fundação Dixtal, divulguem, cheguem!

“O ato de ver só se manifesta ao abrir-se em dois” (Didi-Huberman)









Trecho de Cartas da Mãe, de Fernando Kinas.


É isso o que propomos, a possibilidade de compartilharmos a imaginação, desdobrarmos em quatro e já que o ato de imaginar é originário da imagem, vamos flutuar com os pés no chão agarrados nela, a cristalização da palavra, o rabisco da imaginação.

A mostra propõe a “arte do encontro” entre autores e peças audiovisuais pautadas na literatura. Uma atividade da Fundação Dixtal em comemoração ao12 de outubro, Dia Nacional da Leitura.

Exibições gratuitas

Programação

Dia 06 de outubro às 19 horas.

Exibição:
Narradores de Javé.
Homo Erectus
Tá me ouvi-vendo? 

Bate-papo com:
Marcelino Freire e Rogério Pixote.

Dia 20 de outubro às 19 horas.

Exibição:
Mutum

Bate-papo com:
Binho e Serginho Poeta

BICICLOTECA
Traga seu livro para doar ou trocar com a Bicicloteca, uma bicicleta que circula com livros num caixote, trocando e emprestando livros com as pessoas em suas casas ou espaços públicos, como pontos de ônibus.


Dia 27 de outubro às 19 horas.

Exibição:
Cartas da Mãe

Bate-papo com:
Fernando Kinas

Local:
Fundação Dixtal – Rua Geraldo Fraga, 624 – Jardim São Luís – zona sul de São Paulo.


Itinerância:


Dia 10 de outubro às 18h30.

Exibição ao ar livre:
O Menino Maluquinho
Local: Cine Favela
Travessa Ibirapuera, entre a Rua Macedônia Fernandes e a Rua Pinhal Velho - Jardim Ibirapuera.




Sinopses

NARRADORES DE JAVÉ
Direção: Eliane Caffé
Nada mudaria a rotina do pequeno vilarejo de Javé se não fosse o fato de cair sobre ele a ameaça repentina de sua extinção: Javé deverá desaparecer inundado pelas águas de uma grande hidrelétrica. Diante da infausta notícia, a comunidade decide ir em defesa de sua existência pondo em prática uma estratégia bastante inusitada e original: escrever um dossiê que documente o que consideram ser os "grandes" e "nobres" acontecimentos da história do povoado e assim justificar a sua preservação.

TÁ ME OUVI-VENDO?
Direção: Rogério Pixote
Realização: CineBecos
Vídeo com eixo no texto Trabalhadores do Brasil, de Marcelino Freire em diálogo com os filmes Terra em Transe e Di-Glauber, de Glauber Rocha.


HOMO ERECTUS
Direção: Rodrigo Burdman
Animação feita por Rodrigo Burdman num conto de Marcelino Freire. Locução de Paulo César Pereio. São Paulo, Brasil 2009.

CARTAS DA MÃE
Direção: Fernando Kinas
Cartas da mãe conta uma parte da história recente do Brasil através das cartas que o cartunista Henfil escreveu para sua mãe, Dona Maria. Estas cartas, breves crônicas sobre a situação brasileira nos tempos da ditadura militar, dialogam com imagens atuais do Brasil. Artistas, políticos e amigos de Henfil – entre eles o escritor Luis Fernando Veríssimo, os cartunistas Angeli e Laerte, o jornalista Zuenir Ventura e o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva – dão depoimentos inéditos sobre a vida de Henfil, que morreu em 1988. Animações de seus cartuns complementam este documentário que, ao relembrar a vida e a obra de Henfil, tenta refletir sobre o Brasil dos nossos dias.


MUTUM
Direção: Sandra Kogut
Mutum é um local isolado do sertão de Minas Gerais, onde vivem Thiago (Thiago da Silva Mariz) e sua família. Thiago tem apenas 10 anos e, juntamente com seu irmão e único amigo Felipe (Wallison Felipe Leal Barroso), é obrigado a enxergar o nebuloso mundo do adultos.

- Mutum é baseado na história de Miguilim, da novela "Campo Geral", de João Guimarães Rosa.


O MENINO MALUQUINHO
Direção: Helvécio Ratton
As travessuras de um garoto de classe média que, juntamente com seus amigos, participa de corridas de carrinho de rolimã e diversas outras brincadeiras. Maluquinho, um menino travesso da classe média, adora brincar e pregar peças nos amigos, mas sofre quando seus pais se separam. Mas aí aparece o Vovô Passarinho, que o leva para umas férias na fazenda, onde vive agitadas aventuras.
Endereços e site:
www.fundacaodixtal.org.br
Dias 06, 20 e 27 de outubro: Fundação Dixtal – Rua Geraldo Fraga, 624 – Jardim São Luís – zona sul de São Paulo. Grátis. 19 horas.

Dia 10 de outubro: Cine Favela - Travessa Ibirapuera, entre a Rua Macedônia Fernandes e a Rua Pinhal Velho - Jardim Ibirapuera.

quarta-feira, setembro 16, 2009

DIA 26/9 Sábado CineBecos!


Excepcionalmente no último sábado de Setembro

domingo, setembro 06, 2009

Hoje, Amanha Talvez


Hoje, 6 de setembro, e dia de exibicao no Sacolao das Artes, e dia de da Sacola de Imagens.

domingo, agosto 16, 2009

Sarau da Ademar, hoje.


Poder Para o Povo

Onde? Nakasa Rock MPB Bar
R. Publio Pimentel, 65 - Cidade Ademar - Tel 5622-4410- Z/S
(altura do 3850 da Av. Cupecê)

Quando? Domingo 16/08

Horário? Das 17h as 18h Tonhão 1 barzinho 1 violão
as 18h daremos início à poesia

O que!?
Tem mais?
Banda Balanço Universal o puro swingado do samba rock

ENTRADA FRANCA

PARTICIPE E TRAGA SUA ARTE!!

MÚSICA-POESIA-LITERATURA-COMUNIDADE-VOCÊ-TUDO JUNTO

quarta-feira, julho 15, 2009

Homenagem a Luiz Gonzaga

Evento será no Vale do Anhangabaú e terá shows, espetáculos de circo e teatro

Começa nesta sexta-feira, 17, e vai até domingo, 19, uma grande festa nordestina na cidade de São Paulo - uma homenagem ao compositor Luiz Gonzaga, conhecido também como o rei do baião. A festa acontecerá no Vale do Anhangabaú, no centro da capital, e terá mais de 35 atrações culturais.

A programação conta com shows musicais, incluindo a participação de artistas renomados como Elba Ramalho, Alceu Valença e Dominguinhos, além de intervenções de cultura popular, teatro, circo e dança. Para deixar a festa ainda mais completa, haverá nove barracas, cada uma representando um Estado do Nordeste, com comidas típicas e artesanato.

Segundo o secretário da Cultura, João Sayad, o evento busca valorizar e reforçar as tradições do Nordeste em São Paulo. "A festa para Luiz Gonzaga é uma homenagem de São Paulo à música brasileira", destaca.

As atrações

Entre os artistas, estão: Elba Ramalho, Alceu Valença, Dominguinhos, Oswaldinho do Acordeon, Antonio Nóbrega e Trio Virgulino. O público ainda poderá se divertir com a dupla de repentistas Caju e Castanha, com a dupla Peneira e Sonhador e com os números circenses dos Irmãos Becker e do Circo Nosostros.

Do Recife para São Paulo, os 40 integrantes do grupo Caracaxá apresentam o Maracatu de Baque Virado. Também de Pernambuco, Valdec de Garanhuns apresenta o tradicional Teatro de Mamulengo. Já o grupo Cinco Mulheres e um Homem irá interpretar músicas próprias e relembrar clássicos dos grandes ícones do forró, xote e baião.

As novas bandas, como Seu Chico, Cordel do Fogo Encantado, Carlinhos Antunes e Quinteto Mundano, Nicolas Krassik e Cordestinos também têm espaço garantido na programação. Os clássicos do frevo, da música popular e de grandes compositores serão interpretados pela Orquestra Popular do Recife, sob a regência do maestro Ademir Araújo.

Programação

Na sexta-feira, dia 17, a cantora Elba Ramalho abre a programação às 18h com baiões e xotes de compositores nordestinos pós-Luiz Gonzaga. A Banda Jazz Sinfônica sobe ao palco, às 21h, com o Concerto Nordestino.

As atrações prosseguem com a apresentação do grupo Mais Maria do que Zé, às 23h. Na madrugada do sábado, 18, os pernambucanos do Cordel do Fogo Encantado sobem ao palco, à 0h30, seguidos pelo Trio Marrom, às 2h, com repertório formado de grandes sucessos do chamado forró "pé de serra".

Sábado de manhã, a partir das 10h, o público confere o espetáculo cômico O Salto Mortal, da dupla de palhaços do Circo Nosotros. Oswaldinho do Acordeon apresenta-se às 14h e a dupla de repentistas Caju e Castanha às 18h. À noite, às 23 horas, a Orquestra Popular do Recife interpreta gêneros tradicionais nordestinos como maracatu, coco, ciranda, reisado, caboclinho e frevo.

Dominguinhos inicia a madrugada do domingo, à 0h, seguido da apresentação do DJ Bruno Pedrosa, à 1h, e do DJ Tudo, às 2h30. Às 10h, a orquestra de sanfonas do grupo Acordeônicos.

À tarde, a Banda de Pífanos de Caruaru apresenta o show Forró Quentão 2009, às 13h. Antonio Nóbrega dá sequência às atrações quando sobe ao palco, às 14h.

O Trio Virgulino, responsável pelo resgate do forró pé de serra, apresenta-se às 16h, antecedendo o show de encerramento com Alceu Valença, às 18h.

Confira a programação completa do Homenagem a Luiz Gonzaga no portal: www.cultura.sp.gov.br

Serviço

Homenagem a Luiz Gonzaga
De 17 a 19 de julho
Local: Vale do Anhangabaú - centro de São Paulo/SP
Horários:
Dia 17/7: das 18 às 3 horas
Dia 18/7: das 10 às 3 horas
Dia 19/7: das 10 às 19 horas

sexta-feira, julho 03, 2009

17ª Mostra de Teatro Monte Azul – Velhos Novos Dias


Núcleo Monte Azul:

Quinta-feira, 09/07

20h:

Abertura Oficial

Homenagem ao Dramaturgo Reinaldo Maia, integrante do Grupo Folias D’arte, criador do Núcleo 2 do Grupo de Teatro Monte Azul, colaborador de vários grupos e movimentos da classe artística de São Paulo.

- Cerimônia de Abertura com a participação de amigos e colegas ligados à Reinaldo Maia

- Lançamento da Exposição “Lembranças de Reinaldo Maia”

- Intervenção urbana “Travessia” do Grupo Caixa de Imagens.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Sexta-feira, 10/07

20h:

Fernando Nitsch – Ceci Beijou Peri e aí José (16 anos)

Um jovem leitor de José de Alencar depara-se com sues escritos para o Imperador do ano de 1865 em que defende a instituição de escravidão. Diante da revelação dos escritos, atônito, ele começa a raciocinar sobre o que ele é e o que somos como brasileiros e o que fazemos para transformarmos a realidade onde vivemos. Dramaturgia e Direção: Reinaldo Maia. Interpretação: Fernando Nitsch.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Sábado, 11/07

15h:

Trupe Artemanha – Brasil, quem foi que te pariu? (Livre)

A partir da visão bem humorada de dois escravos-tigres embarcaremos em uma viagem musical pela história de um Brasil que nunca se viu. De uma forma alegórica o espetáculo de rua “Brasil, quem foi que te pariu?”, celebra o encontro entre o índio, o branco e o negro que geraram o nosso Brasil de multifaces, raças e credos. Elenco: Alexandre Mattos, Danielle Salibian, Eder Lopes, Eduardo Paiva, Eliete dos Santos, Lilyan Teles e Luciano Santiago. Direção: Luciano Santiago.

Local: Quadra da Favela Monte Azul

20h:

Grupo Trabalhadores da Arte – Foices, Facões, Fuzis (14 anos)

Batizada Foices, Facões, Fuzis, esta adaptação da peça “Os fuzis da Senhora Carrar”de Brecht trata da verdadeira guerra civil que ocorre no campo brasileiro pela posse da terra. Os dramas podem não ser os mesmos, mas são muito semelhantes. Bem como as opções, as escolhas e as dores que elas provocam em nós. Brecht queria falar de um ser humano inserido em um campo de forças bem definido: ou vai à luta e arrisca a vida, ou se cala. Mas não existe neutralidade: calar-se também pode significar a morte.

Elenco: Bárbara Kanashiro, Cléo Moraes, Cristiano Nery, Denis Snoldo, Eduardo Mancini, Marla O’Hara, Natália Sanches e Rozanna Lazzaro . Direção: Maria Cecília Garcia.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Domingo, 12/07

14h:

Alma Ambiental – Antes que a Terra Fuja (Livre)

O espetáculo conta uma fábula, em que a Mãe Terra planeja uma fuga do sistema solar e os demais planetas, estrelas e satélites tentam convencê-la do contrário. A história se passa num universo lúdico em que o jogo e a reflexão se encontram numa Via Láctea muito desgovernada. Para que todos não caiam num imenso buraco negro com a saída de órbita da Mãe Terra, o Sol envia raios especiais na esperança dos demais planetas enxergarem a potência de transformação escondida nos seres humanos. Nesse caminho, eles se deparam com a difícil realidade de alguns desses seres humanos em um confronto de diferenças e semelhanças.

Elenco: Fábio Bertassi, Juan Velásquez, Letícia Amoroso, Mauro Grillo, Thabata Ottoni, Maria Cecília Mansur Oliveira. Músicos: Marcello Nascimento, Thiago Silva e José Maria Silva. Direção: Thabata Ottoni.

Local: Quadra da Favela Monte Azul

20h:

Confraria das Três Águas – A Curandeira (14 anos)

Uma curandeira oferece poções para o corpo e sabedorias para a alma, com

ajuda de histórias e poemas. A atriz percorre um caminho de recordações,

compartilhado e vivenciado com o público. Texto e atuação: Adriana Fortes.

Dramaturgia: Reinaldo Maia. Direção: Melani Halpern.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Quarta-feira, 15/07

20h:

Grupo Raiz – O Médico à Força (16 anos)

A trama se desenrola a partir de um ato vingativo da mulher do lenhador Sganarello, a partir de uma intrincada teia de relações entre os personagens, Martinha que pensava estar a constranger seu marido ao fazê-lo passar por médico para curar a suposta mudez de Lucinda filha do senhor Gerente. O Médico à Força é mais uma incursão mordaz na sociedade, extraindo dela uma fatia muito especial para sua cômica análise: a classe médica.

Elenco: Fernando Oliveira, Joania Vieira, Lana Rocha, Marcos Incenna,Valdir Santos e Welton Silva. Direção: Geraldo Fernandes.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Quinta-feira, 16/07

17h

Brava Cia – Aula-espetáculo (Livre)

Apresentação do processo de criação da Brava Cia com a participação do público.

Local: Centro Cultural Monte Azul

19h:

Teatro Monte Azul e Núcleo 2 – Leitura Dramática (14 anos)

Exercício de Leitura dramática de um dos textos de Reinaldo Maia, escolhido no dia.

Local: Barzinho Cultural Monte Azul

Sexta-feira, 17/07

10h:

I Encontro de Teatro Escolar Monte Azul (Livre)

A proposta deste evento é promover a troca de processos entre estudantes do ensino público inseridos em projetos de Teatro em suas escolas e comunidades. Nesta edição: EMEF Ibrahim Nobre com o espetáculo “Lisístrata, a Greve do Namoro” e Turma Nossa Ciranda com o ensaio “Velha Nova História de Amor”.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Sábado, 18/07

15h:

Circo Ponte das Estrelas – As Perguntas de Antonio (Livre)

Enquanto Antonio limpa as ruas da cidade, ele fica pensando nas grandes perguntas da vida… Mas no final das contas – para que ter tantas perguntas sem respostas? E por quê aparecem aquelas máscaras estranhas cada vez que António começa à pensar?

Coordenação: Katrin Burget

Local: Centro Cultural Monte Azul

20h:

Cia Além do Mais – Alice e Gabriel (14 anos)

Levemente inspirado em Romeu e Julieta, e repleto de poemas de ulisses Tavares, peça conta a história de dois jovens que se conhecem e se apaixonam, apesar da distância que os separam. Através de e-mails, mensagens de celular, Orkut e telefonemas, mantém o relacionamento onde se revelam conflitos, desentendimentos e situações tipicas do cotidiano adolescente. Elenco: Milena Correia, Gabriel Calamari, Thais Regina e Vitor Bertolini. Direção: Vinicius Calamari.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Domingo, 19/07

17h:

Grupo Pessoas & Projetos – O Rouxinol e a Rosa (Livre)

Opereta infanto-juvenil, baseada no conto de mesmo nome de Oscar Wilde, conta a história de um jovem e belo rapaz, Bruno, que se apaixona por Bárbara, que lhe pede uma rosa vermelha para usar com seu vestido novo num baile. O Rouxinol, encantado com o jovem Bruno e compadecido por ser impossível uma rosa vermelha no inverno, realiza o desejo do rapaz. Uma história lúdica, envolvente, contada através de recursos de multimídia, com a temática do amor, sonho e alegria de viver.

Elenco: Chris Palma, Dilene Valcarcel, Dion Lázzaro, Ingrid Albuquerque, Jeferson Lourenço e Letícia Cascardi. Direção: Luiz Carlos Gomes

Local: Centro Cultural Monte Azul

20h:

Grupo Pessoas & Projetos – A Vida é Sonho (Livre)

O espetáculo é uma adaptação da peça “La vida és sueño”, e conta a história de Segismundo, um príncipe que ao nascer foi aprisionado pelo temor do rei que viu em prognósticos dos astros que o filho seria tirano e lhe tiraria a vida. O rei fez construir uma torre e o manteve lá durante 20 anos. Por um descuido do conselheiro e chefe da guarda, Clotaldo, o único a saber sobre a torre e o seu segredo, dois jovens entram no local, enquanto na corte, os herdeiros mais próximos articulam a tomada do trono. Elenco: Luiz Carlos Gomes, Sander Newton, Dilene Valcarcel, Eliana Tavares, Elis Rebouças, Jeferson Lourenço e Vanessa Rodrigues. Músicos: Vinícius Romay, Rafael Fernandes e Mateus Moisés. Direção: Luiz Carlos Gomes.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Quinta-feira, 23/07

19h:

Band’doido – Samba Cênico (14 anos)

Intervenção cênico-musical do grupo com passagens do trabalho “É brasileiro, já passou de português!”.

Local: Barzinho Cultural Monte Azul

Sexta-feira, 24/07

10h:

Circo Ponte das Estrelas – As Perguntas de Antonio (Livre)

Vide sinopse do dia 18/07.

Local: Centro Cultural Monte Azul

20h:

Núcleo Bartolomeu de Depoimentos – Cindi Hip Hop-Pequena Ópera Rap (12 anos)

“Cinderela” é um dos contos de fadas mais populares de todos os tempos.

Mas quem são estas “Cinderelas” nos dias de hoje?

Partindo deste forte arquétipo, a partir da história original, foi criada uma fábula contemporânea, para falar de questões relevantes aos jovens do nosso país que, apesar de toda adversidade e obstáculos, não desistem nunca de seus sonhos.

Elenco: Alan Gonçalves, Daniela Evelise, Dani Nega, Ícaro Rodrigues,
Jé Oliveira, Raphael Garcia, Roberta Marcolin. Direção: Roberta Estrela D'Alva.

Local: Centro Cultural Monte Azul

Sábado, 25/07

17h:

Cia. Jovem Paidéia de Teatro - O Fio do Machado (“To be or not to be”) (12 anos)

A Cia Jovem Paidéia de Teatro, iniciou em 2007 um projeto chamado “O Fio do Machado”, inspirado em contos de Machado de Assis.

Hoje, baseado em um dos “Contos Avulsos”, do escritor, apresenta o espetáculo: “To be or not to be” (1876), que narra a história de André Soares, um rapaz que almeja conseguir as melhores coisas da vida. Elenco: Aloisio Bandarra, Carmen Rosa, Deborah Moreira, Dhyana Cottens, Diego Giraldez, Laura Fabris, Lucas Costa, Luiz Carlos Spinola, Marcela Kukta, Max Röhrig e Rodolfo Matos. Direção: Flávio Porto

Local: Centro Cultural Monte Azul

20h:

Cia Cênica Nau de Ícaros – A Cidade dos Sonhos (Livre)

Panigon, Rei da São Saruê, terra fabulosa dos rios de leite e mel, onde “quem mais dorme mais ganha” e “onde as ruas são feitas de lasanha”, desembarca com sua troupe de ciganos-malabaristas e nômades-circenses numa “cidade feia” qualquer. Assim que chegam, os “cocanhos” iniciam uma farta distribuição de guloseimas para a platéia, bem como a colorir e enfeitar o cenário da cidade-feia. A luta entre Panigon e sua onírica troupe circense-cigana, dada a distribuir doces, com os inimigos do sonho e dos bombons de chocolate constitui o eixo ao redor do qual se articula a ação do espetáculo “Cidade dos Sonhos” que, além de encantar adultos, jovens e crianças, também quer adocicar as almas e as bocas de seus espectadores. Elenco: Álvaro Barcellos, Beatriz Evrard , Erica Rodrigues, Celso Reeks , Letícia Doretto, Patrícia Rizzi. Músicos: Chico Valle e Denis Duarte. Direção: Leopoldo Pacheco.

Local: Pátio do Centro Cultural Monte Azul

Domingo, 26/07

20h:

Grupo Clariô de Teatro – Hospital da Gente (14 anos)

“HOSPITAL DA GENTE” é um espetáculo marginal, que foi construído a partir dos desconcertantes contos/cantos do escritor pernambucano Marcelino Freire. Catadas dos cantos/contos de Marcelino Freire, trabalhadoras do Brasil abrem as portas dos seus barracos para revelarem à que vieram, qual o seu papel, seu lugar no caos. Figuras tão conhecidas como a mendiga, a bêbada, a prostituta , a velha, a mãe ou a dona de um boteco de uma Favela Fênix qualquer, dão luz à perguntas apagadas do nosso questionário a respeito do que está acontecendo. Elenco: Alaissa Rodrigues, Janaína Batuíra, Maira Galvão, Martinha Soares, Naloana Lima, Naruna Costa e Paloma Oliveira. Direção: Mario Pazini.

Local: Centro Cultural Monte Azul

21h30:

Encerramento da Mostra de Teatro Monte Azul com Umojá (Livre)

Local: Pátio do Centro Cultural Monte Azul

Núcleo Peinha:

Sábado, 11/07

18h:

Brava Cia – A Brava (Livre)

A Brava é um espetáculo que mostra a história de Joana d’Arc, uma jovem camponesa que se atira à frente da guerra entre França e Inglaterra, com o intuito de unificar seu país. Sua figura e a crença em sua causa atraíram grande atenção, fazendo com que Joana fosse qualificada das formas mais diversas: desde donzela, como ela mesma se intitulou, até prostituta, apelido que lhe foi atribuído pelo lado oposto da guerra.

Elenco: Rafaela Carneiro, Fábio Resende, Márcio Rodrigues e Ademir de Almeida. Direção: Fábio Resende

Local: Anfiteatro Peinha

Quinta-feira, 23/07

13h:

Programação Especial na Peinha (Livre)

Programação voltada para o público infantil na comunidade da Peinha, com a intervenção “Nem Dia, Nem Noite” do Grupo Caixa de Imagens, oficina de máscaras para crianças com Guilherme Leal e cortejo.

Local: Anfiteatro Peinha

Sábado, 25/07

13h:

Confraria da Paixão – O Gato sem Botas (Livre)

Inspirado na obra de Charles Perrault, dois palhaços contam a história do gato, revertendo o seu sentido original, onde “para se vencer na vida é preciso ser esperto”. Uma obra que tem por objetivo estabelecer junto às crianças um diálogo acerca dos valores morais e éticos da conduta humana, como a ombridade, gratidão, honestidade, respeito, solidariedade, entre outros. Um espetáculo interativo, terno e muito divertido. Elenco: Ana Paula Franciono, Clovson Carvalho, Eduardo Poyares, Elis Sena, Fábio

Torres, Lucas Logan, Luiz de Assis Monteiro, Pamela Almendra, Renata Barbosa,

Vagner Anjinho e Wilson Luís. Direção:Luiz de Assis Monteiro

Local: Anfiteatro Peinha

Núcleo Horizonte Azul:

Sábado 11/07

19h:

Trupe Fuleragem – Fora do Trilho (Livre)
Fora do trilho é o exercício da máscara do palhaço no palco, passando por cenas criadas à semelhança dos clássicos e criações puras nas quais eles aplicam a lógica e o olhar do palhaço para as suas experiências e observações do cotidiano.
Elenco: Diego Avelino, Luan Luando, Leandro Melo e Uashington Gabriel.
Direção: Thais Ferrara e Heraldo Firmino.

Local: Espaço Cultural Horizonte

Terça-feira, 21/07

10h e 14h:

Circo Ponte das Estrelas – As Perguntas de Antonio (Livre)

Vide sinopse do dia 18/07

Local: Espaço Cultural Horizonte

Sábado, 25/07

19h:

Trupe Fuleragem – Fora do Trilho (Livre)

Vide sinopse do dia 11/07.

Local: CEU Vila do Sol

Eventos especiais:

Exposição “Lembranças de Reinaldo Maia”

Endereços:

Centro Cultural Monte Azul: Av. Tomás de Souza, 552 – Jd Monte Azul

Anfiteatro da Peinha: Rua Itapaiúna, 36 – Jd Santo Antonio

Quadra da Favela: Rua Vitalina Grassmann, 290 – Jd Monte Azul

Espaço Cultural Horizonte: Rua Agatino de Esparta, 25 – Jd Horizonte Azul

CEU Vila do Sol: Estrada dos Funcionários Públicos, 635 – Jd Vera Cruz