domingo, novembro 29, 2009

FILME SOBRE DEXTER PROVOCA MANIFESTO DO CANTOR

Assisti, acho que em 2008, numa mostra de docmuntários ou no festival É Tudo Verdade, lá no Reserva Cultural (Avenida Paulista), o filme Entre a Luz e a Sombra. Depois da sessão, houve uma conversa com a diretora sobre a produção e todas essas coisas.

Eu, como admirador do réper Dexter não podia perder a chance de conversar com ela e fazer algumas perguntas. A saída estava cheia de ti ti ti em cima dela, achei melhor ficar de boa e um dia, vai saber, trocar idéia com o próprio mano.

O filme é uma narrativa que trabalha com Dexter, Afro-x e a formação do grupo 509-E no Carandiru até o final da parceria. Afro-X recebe a liberdade e Dexter continua atrás das grades até hoje.

O filme tem uns pontos bacanas, uns registros importantes, como o debate num programa de TV em que a dupla bate de frente com um político tipo: "Deus cria a ROTA mata". Essa discussão inviabilizou as apresentaçõesdo 509-E posteriormente.

Mas no geral mesmo, me pareceu uma novela, a diretora que me perdoe, mas é o que achei e que gostaria de conversar com ela.

O trampo se alicerça na relação que Dexter manteve ou mantém com uma professora de teatro que o conheceu dando aulas no Carandiru, as brigas do casal e enttre Dexter e Afro-X. Sei lá, coisa estranha demais.

Sabe aquela coisa de uma relação burguesa com o exótico? Apois... velho caso, né?

Agora, o documentário foi lançado comercialmente e Dexter soltou um manifesto do lado de lá da muralha contra o que ele tomou ciência do filme. A produção não apresentou pra ele.

Entendo muito bem como é esse negócio de apresentar o filme pro personagem do filme ou colaboradores. O Sérgio Vaz ainda deve tá puto comigo porque ainda não passei pra ele uma cópia do Amanhã, Talvez , os atores também, mas pelo menos tenho uma boa desculpa, quero entregar pelo menos numa capinha  decente. Agora, no caso de Entre a Luz e a Sombra parece ser diferente.

Seria uma boa convidar a diretora para uma exibição no CineBecos, ou com o pessoal do NCA, ou com todo mundo que exibe, talvez role no Cinema na Laje, visto que o pessoal lá tem mais contato com o Dexter.

Enfim, confiram o treiler e um pedaço do manifesto do Dexter:



"Pela sinopse entendo que o foco apresentado no início da proposta, adotou outro rumo. A intenção era que o mesmo mostrasse que a recuperação do ser humano que se encontra privado de sua liberdade é totalmente possível, desde que a própria pessoa se interesse por sua vida e seu futuro. E não relações humanas individualizadas, com temáticas corriqueiras a qualquer programa comercial de TV. (isso obviamente baseado no pouco material que tive contato). Com certeza isso não faz parte dos meus objetivos.
Reconheço as dificuldades presentes em trazer este material para minha apreciação, já que ainda me encontro privado de minha liberdade, porém não vi disposição por parte da produção em possibilitar este momento. Disposição esta que não faltou na época em que precisaram gravar as imagens, o caminho das pedras sempre foi o mesmo, o que mudou foi o interesse."
http://oitavoanjodexter.blogspot.com/

5 comentários:

todos do COLETIVO disse...

Salve irmão!
aqui quem escreve é o Eduardo Bustamante, assessor de comunicação do Dexter.
Li sua postagem e quero parabenizá-lo pela percepção.
Case necessite de esclarecimentos ou qualquer outra questão que eu possa ser útil, conte comigo.
A luta continua.
Forte abraço
Eduardo
www.oitavoanjodexter.blogspot.com

Rogerio Pixote disse...

Eduardo, bom saber que está rpóximo, estamos próximos. Vmos conversar.

PESO disse...

Rogério,
só um esclarecimento amigo.
Existe um equívoco em parte do seu texto,quando relata:

"O trampo se alicerça na relação que Dexter manteve ou mantém com uma professora de teatro que o conheceu dando aulas no Carandiru..."
O Dexter não mantém nenhuma forma de relação com a Atriz, nem pessoal, nem profissional.
ELE É CASADO A 8 ANOS COM A SRa. PATRÍCIA OMENA, qual o acompanha durante todo este período, suportando e transpondo as dificuldades e obstáculos que o cárcere proporciona.
Abraço
Eduardo Bustamante

Rogerio Pixote disse...

Obrigado Eduardo. Tá registrado.

Daniel FagundeS. disse...

Pois é mano, se tivermos a possibilidade de chamar essa diretora pra exibir e debater vai ser apampa, Tem mesmo cara de novela pelo trailler.

abraço